Itabaianense Luiz Neto condenado por morte da estudante grávida Aryane Thais se entrega à Justiça - Gil Costa em Ação
ÚLTIMAS NOTÍCIAS :
Home » , , » Itabaianense Luiz Neto condenado por morte da estudante grávida Aryane Thais se entrega à Justiça

Itabaianense Luiz Neto condenado por morte da estudante grávida Aryane Thais se entrega à Justiça

Escrito por: gilberlania costa on terça-feira, 14 de junho de 2016 | 07:30:00



O bacharel em Direito Luiz Paes de Araújo Neto se entregou à Justiça no fim da tarde desta segunda-feira (13), mesmo dia em que sua prisão foi decretada. Ele foi condenado a 17 anos e seis meses em regime fechado pelo assassinado de Aryane Thais. A condenação foi do Conselho de Sentença do 1º Tribunal de Júri de João Pessoa, em setembro de 2013. Durante cerca de três anos, o condenado recorreu da sentença nos tribunais paraibanos e em Brasília, mas teve todos os pedidos negados.

O advogado dele, Genival Veloso, havia dito que ele não iria se entregar nesta segunda-feira por causa do "carnaval armado" para recebê-lo. Porém, ele explicou que a família dele não queria ter um filho foragido. “A família dele é de bem e que não queria fazer papel de bandido. Assim que recebemos o mandado de prisão, fomos lá, eu, ele e o oficial de Justiça, sem precisar de escolta policial”, relatou.

Luiz Paes se entregou por volta das 17h no Presídio Sílvio Porto, no bairro de Mangabeira, na Zona Sul de João Pessoa. Essa é a unidade onde ele deve cumprir os 17 anos e seis meses de prisão.

Relembre o caso

Luiz Paes de Araújo Neto foi condenado por assassinar, em 15 de abril de 2010, a estudante Aryane Thays Carneiro de Azevedo. Ele era o único suspeito de ter matado a adolescente por estrangulamento. O corpo de Aryane Thays foi encontrado às margens da BR-230, em João Pessoa, um dia após ter revelado estar grávida do réu. Ela estava sem blusa e com o zíper da calça aberta, o que para o Ministério Público foi uma tentativa do autor de confundir a polícia.

Durante o julgamento, a defesa sustentou a tese de que Luiz Paes é inocente. Em seu depoimento, Paes disse que conhecia a vítima há três anos e admitiu que esteve com ela na noite do crime. O bacharel em Direito informou que teve relação sexual com a vítima apenas uma vez e que soube, cerca de um mês depois, que ela estava grávida. Ele disse que soube da morte no dia seguinte, através de um amigo, que viu o fato na televisão.

Share this article :

0 comentários:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

 
Support : A2 Comunicação Visual | Dinho Andrade
Agência Digital A2 Comunicação Visual
Copyright © 2016. Gil Costa em Ação - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Dinho Andrade