Vasco e Palmeiras vencem clássicos - Gil Costa em Ação
ÚLTIMAS NOTÍCIAS :
Home » » Vasco e Palmeiras vencem clássicos

Vasco e Palmeiras vencem clássicos

Escrito por: Gil Costa em Acao on segunda-feira, 20 de abril de 2015 | 11:06:00


 Com gol de Gilberto no segundo tempo e festa da torcida noMaracanã, Vasco vence o Flamengo por 1 a 0 e se classifica para a final contra o Botafogo no Campeonato Carioca 2015. As partidas serão nos próximos dois domingos, dias 26 de abril e 03 de maio. Precisando da vitória, o Vasco começou com tudo no ataque, organizando melhor as jogadas e tendo maior posse de bola. Os primeiros vinte minutos foram de total pressão vascaína, principalmente em um dos seus pontos fortes, a bola parada.

Logo no início do primeiro tempo, Rodrigo realiza a primeira finalização em falta cobrada pela intermediária sem grande perigo para Paulo Victor. Na sequência, aos 5 minutos, Marcinho cobra escanteio na área, Luan ajeita de cabeça para Julio dos Santos, que manda por cima do gol rubro-negro. Nervoso, o time do Flamengo conseguiu deu bobeira na zaga aos 7 minutos. Zagueiro Bressan se atrapalha e quase deixa Rafael Silva roubar a bola e ficar cara a cara com o gol.

O zagueiro Rodrigo teve boa oportunidade novamente aos 12 minutos. Em outra cobrança de falta, o camisa 3 manda com muito perigo à esquerda de Paulo Victor.

O time da Gávea começou a melhorar a partir dos 18 minutos. A sua primeira grande oportunidade saiu dos pés de Everton, após Alecsandro ajeitar na área. O Flamengo começou a gostar do jogo e ampliou o seu poder ofensivo. Aos 17, foi a vez de Luiz Antonio chutar rente a trave de Martín Silva e quase marcar o primeiro. A pressão flamenguista continuou e aos 30, Everton cruza pela esquerda e o camisa 9 adversário consegue um chute improvável, obrigando Martín Silva a fazer uma defesa espetacular.

Após momentos de tensão dos dois lados, o Vasco começou a gostar do jovo novamente no final da primeira etapa. Aos 39, foi a vez de Marcinho conseguir uma boa jogada pela direita e cruzar para Rafael Silva, que não obteve sucesso na finalização.

A segunda etapa começou elétrica, como já era de se esperar. O Gigante da Colina voltou com Dagoberto no lugar de Marcinho, fato que deu mais mobilidade e deixou o time mais motivado. As primeiras chances vieram dos pés de Gilberto, que logo no início, arriscou de fora da área e obrigou Paulo Victor a fazer uma grande defesa.

Os primeiros vinte minutos só foram de pressão do cruzmaltino, que em contra-ataque excelente, teve Serginho derrubado na área por Wallace. O árbitro marcou e Gilberto, sem pena, colocou a bola de um lado e o goleiro do outro.

O goleiro Martín Silva fez verdadeiros milagres em favor do Vasco ao salvar lances perigosos de Alecsandro e Everton, que tentaram a todo custo empatar a partida para se classificar para a final.

A pressão não resultou em nada e o Gigante da Colina garantiu a sua vaga para a finalíssima contra o Botafogo, que passou pelo Fluminense, no último sábado (18/04).

Palmeiras – O Palmeiras avançou para a final do Campeonato Paulista apenas após decisão nos pênaltis com heroísmo de Fernando Prass. Depois de dois tempos de grande futebol na Arena em Itaquera que terminou em empate por 2 a 2 com o Corinthians , o time comandado por Oswaldo de Oliveira se deu melhor nas cobranças de penalidades - inéditas até então no estádio -, quando venceu por 6 a 5 graças a duas defesas do goleiro. Agora, encara Santos ou São Paulo na grande decisão do Estadual, em que não figurava desde 2008. O time alviverde chegou com vantagem para o duelo, pois teve uma semana inteira de descanso – os corintianos enfrentaram o San Lorenzo às 22h (de Brasília) da última quinta pela Libertadores . Tite, inclusive, só colocou os titulares Renato Augusto e Elias no segundo tempo, também pensando no duelo contra o São Paulo pela mesma competição, na próxima quarta. A situação ficou clara no segundo tempo, quando o time alviverde cresceu e teve mais “perna” que os adversários.

Não deu nem tempo para respirar no início do dérbi. Com muita correria, os dois times deixaram o “estudo” de lado e buscaram o ataque desde os primeiros minutos. Mendoza quase marcou primeiro, mas foi Victor Ramos quem abriu o placar após escanteio. O Palmeiras parou de jogar depois de abrir o placar e pagou o preço: Danilo (sempre ele!), que marcava o zagueiro alviverde no lance anterior, fez de cabeça em falha da defesa adversária.

A igualdade deu mais confiança ao Corinthians e, ao mesmo tempo, fez também os palmeirenses saírem um pouco mais para o ataque – desorganizados, não conseguiram chegar bem como no início do duelo. Foi dos pés de Mendoza, então, em chutaço de fora da área, que o time alvinegro conseguiu virar e sair com a vantagem antes do intervalo.

Oswaldo de Oliveira foi ousado para o segundo tempo com a entrada de Cleiton Xavier na vaga do lateral direito Lucas – o volante Gabriel foi deslocado. A etapa final viu a velocidade cair, mas o Palmeiras voltou bem melhor que o adversário e até esboçou uma pressão. Houve até bola na trave de Dudu em defesa espetacular de Cássio, enquanto os alvinegros não se encontravam. De tanto tentar e de tanto o Corinthians recuar, o gol saiu, com Rafael Marques.

Pênaltis! O duelo em Itaquera só foi resolvido nos pênaltis e começou com Robinho isolando por cima do gol, mas Elias perdeu a última cobrança que poderia sacramentar a classificação. Pelo lado corintiano, Fábio Santos, Renato Augusto, Fágner e Ralf marcaram. Já no Palmeiras , anotaram Rafael Marques, Victor Ramos, Cleiton Xavier e Dudu. Nas alternadas, Kelvin e Gil fizeram primeiro, mas Petros parou em Prass após Jackson marcar.

G1 e Terra
Share this article :

0 comentários:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

 
Support : A2 Comunicação Visual | Dinho Andrade
Agência Digital A2 Comunicação Visual
Copyright © 2016. Gil Costa em Ação - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Dinho Andrade